PROJETO – PROTETORES DOS PARQUES

Acompanhando a necessidade de medidas urgentes e atendendo aos anseios da sociedade em relação à proteção do meio ambiente, o Instituto Estadual do Ambiente apresenta o projeto PROTETORES DOS PARQUES, que se propõe a ampliar o projeto “Fortalecimento das ações de educação ambiental em unidades de conservação do Estado do Rio de Janeiro”, através da implantação de um conjunto de ações socioambientais integradas que visam informar, sensibilizar, mobilizar e envolver os diferentes atores locais da área do entorno de três unidades de conservação (UC), para as questões emergentes da preservação e conservação de seus recursos hídricos e florestais, além da coleta, destinação e reaproveitamento adequados de resíduos sólidos.

O projeto pretende contribuir para a superação de problemas históricos vividos pelas UC, como o distanciamento dos ambientes naturais, a falta de uma noção de pertencimento e o não entendimento das funções dos Parques pela população local. As ações previstas visam aproximar a comunidade do entorno da UC e formar jovens residentes como agentes multiplicadores de educação ambiental, arte educação e prevenção a incêndios. Isso se dará através de cursos de capacitação teórica e prática, eventos culturais e o fornecimento de material informativo-educativo adequado que os habilitem a intervir positivamente no ambiente natural que os rodeiam.

 

Área de abrangência

Teresópolis – Parque Estadual dos Três Picos – 2 núcleos.

Trajano de Moraes – Parque Estadual do Desengano – 1 núcleo

Santa Maria Madalena – Parque Estadual do Desengano – 1 núcleo

São João da Barra – Parque Estadual da Lagoa do Açú – 4 núcleos

Objetivos específicos do Projeto

1 – Desenvolver a consciência conservacionista e promover o reconhecimento local quanto à importância das unidades de conservação;

2 – Identificar ações de interesse e incentivar a implementação de projetos de intervenção local voltados para o monitoramento e controle do ambiente e para políticas públicas socioambientas em cada comunidade;

3 – Oferecer alternativas socioambientais para destinação adequada de resíduos sólidos;

4 – Fortalecer o relacionamento das UCs com as associações e as instituições representativas das comunidades localizadas no entorno dos 3 parques estaduais (PETP, PED e PELAG);

5 – Servir como instrumento de envolvimento da população do entorno com as UCs.