Conferência internacional sobre mudança clima já reuniu mais 100 especialistas e faz parte do calendário do Rio de Janeiro.  

O Instituto OndAzul já realizou 5 edições da conferência internacional sobre a mudança do clima. O evento é conhecido como Rio Clima e teve a sua primeira edição na Rio +20 em 2012.

A conferência reúne especialistas, gestores públicos, iniciativa privada, terceiro setor, políticos e sociedade civil para debater sobre propostas e medidas para mitigação do impacto do clima nas sociedades e construir alternativas ao paradigma de desenvolvimento produtivo.

Ao longo das 5 edições participaram mais de 3 mil pessoas presencialmente, média de 500 pessoas por edição, mais de 30 mil pessoas acompanhando o evento ao vivo através das redes sociais e hotsite do evento no site do jornal O Globo. Mais de 70 matérias publicadas em jornais de grande circulação e online.

No dia 25 de abril de 2019 foi realizada a 5º edição, Conferência Fórum Clima 2019, no Centro de Convenções da Firjan (Federação das Indústrias do Estado do Rio de Janeiro), no centro do Rio.
O evento foi realizado pelo Instituto OndAzul, Brasil no Clima, Fórum Brasileiro de Mudança do Clima(FBMC), com a parceria do Instituto Clima e Sociedade (iCS), The Climate Reality Project, e apoio da Associação Brasileira de Entidades Estaduais de Meio Ambiente -ABEMA e Firjan.

O tema-chave proposto foi “mudanças climáticas”, como ela afeta o nosso país e quais são os riscos e oportunidades para o Brasil e as suas instâncias subnacionais.

Um dos resultados obtidos nesta quinta edição, é que o evento já entrou no calendário da cidade.

“Tivemos aqui o governador do Espírito Santo, Renato Casagrande, o secretário do Distrito Federal, Sarney Filho, secretários estaduais, representantes executivos, e mais gestores públicos e privados. Foi um debate de altíssimo nível, com muitos questionamentos, e, sobretudo, comprometimento”, disse o coordenador executivo do Fórum de Mudanças Climáticas e diretor-executivo do Centro Brasil no Clima, Alfredo Sirkis, à frente da Convenção.

Os estados brasileiros no clima

Com o desmantelamento e a insegurança com a política do clima pelo governo federal, os estados brasileiros são incentivados a assumirem o protagonismo da ratificação do Acordo de Paris e a intensificar o seu papel na fiscalização e também em projetos econômicos descarbonizantes.

A partir da articulação do fundador do Instituto OndAzul, Alfredo Sirkis, 12 estados brasileiros reafirmaram o seu compromisso com a política climática.

 

“A área econômica é tão importante para o clima, quanto a ambiental. Precisamos discutir mecanismos econômicos para a descarbonização.” Alfredo Sirkis

Secretário Executivo do Fórum Brasileiro de Mudanças Climáticas

“Os EUA saíram do Acordo de Paris e mesmo sendo uma potência, estão na contramão. Por isso, são eles que perdem, pois a economia produtiva mundial não concorda com essa decisão.” Dipak Dasgupta

Economista e fundador do Fundo Verde para o Clima

“Se o Brasil, os Estados Unidos, a China e todos os países trabalharem juntos, as questões climáticas ganharão força e as práticas para diminuir as mudanças funcionarão.” Erik Solheim

Diretor executivo da ONU Meio Ambiente